domingo, 26 de agosto de 2007

Varal Virtual - Bruno Brum Paiva

S E G M E N T O


Caricatura atômica desfilando faceira
nos entrelaços minúsculos do homem moderno
afoita e indecisa, como solta na poeira,
a não reflexão dos atos e o não pensar, eterno.


Embaralhado e maduro anfitrião
a escalar áridas e montanhosas calçadas,
já não tens mais revés ou patrão.
A vida devolveu-lhe ao tremor das alçadas.


O objeto opõem-se vagarosamente ao sujeito
menos encantador e travesso
suas virtudes mais parecem salientar o defeito,
inusitada flor da semente morta no gesso.


A potente intuição me coloca
frente ao abismo futuro.
A teimosia tem sua voz e não se desloca:
todos meus sins quebrarão o muro.


Bruno Brum Paiva

Um comentário:

bigó disse...

com certeza todos os sins quebrarão muros,amigo!parabens só consigo ler seus poemas pela internet.