quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Varal Virtual - Luis Fernando Prôa

Cárcere

cada dia
que passa
a sentença:

minha alma
condenada
ao poema


Luiz Fernando Prôa

Um comentário:

My ra disse...

...graças a Deus...tua alma condenada e as nossas agraciadas de ti...Bjo